No Mês de Setembro Jorge Miklos Realiza Seminário sobre Ecologia da Comunicação

August 17, 2017

 

O programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Paulista oferece o seminário: Ecologia da Comunicação: Modos Contra-Hegemônicos de Pensar/Agir no Processo Comunicacional, que será ministrado pelo prof. Dr. Jorge Miklos. O seminário será realizado em 6 encontros, às segundas-feiras, a partir de 04/09, com término em 09/10, às 14h, na UNIP Bacelar. 

 

Aos interessados, favor encaminhar a confirmação da presença por e-mail: pgcomunicacao@unip.br – Programa de Pós-Graduação em Comunicação – Universidade Paulista – UNIP

 

Ementa:

 

As últimas inovações tecnológicas designadas de “revolução digital” introduziram novas vias de comunicação que implicam transformações significativas na paisagem sócio-comunicacional. Entre essas mudanças, destaca-se que os agentes produtores e controladores das tecnologias de informação converteram-nas em instrumentos de acumulação e concentração do capital e em ferramentas discursivas de colonização do imaginário: “As tecnologias de comunicação instituem-se como uma sintaxe universal que fetichiza a realidade e reduz a complexidade ao monoteísmo do mercado”. (Sodré, 2002). Virtualização das relações humanas e midiatização da experiência religiosa decomposta em espetáculo são exemplos de alterações dos empregos socializadores da comunicação.

 

Nesse contexto, grande parte do campo acadêmico das ciências da comunicação ocupa-se em pensar a respeito dos aspectos funcionais e instrumentais das trocas informativas. Assim, oculta a dimensão comprometida como uma forma específica de hegemonia, na qual a articulação entre mercado e tecnologia é parte vital das estratégias corporativas. 

 

Muitos saberes produzidos são ideologias que dissimulam a realidade. São incorporados aos discursos e ações de conglomerados transnacionais e de agentes dos novos formatos do marketing comunicativo, suscitando uma mixórdia  conceitual entre "informar e “comunicar".

 

Entretanto, a comunicação humana não só interessa aos grandes conglomerados hegemônicos que valorizam os aspectos quantitativos, funcionais (hoje convertidos em mercadorias monetizadas). Mas, também ao campo contra-hegemônico comprometido com: valores qualitativos voltados ao bem-estar, aos interesses comunitários e às formas solidárias de compartilhamento e pertencimento. 

 

Disso resulta a pertinência em se estudar a comunicação sob a perspectiva do vínculo humano, as potencialidades do corpo e dos sentidos e o lugar do tempo e do espaço no processo comunicativo. 

Nesse sentido, o objetivo do seminário é, a partir da fortuna crítica legada por Vicente Romano, refletir a respeito da comunicação em uma perspectiva ecológica construindo uma ponte entre a comunicologia e a ecologia integral/profunda. 

 

Pretende-se pensar a respeito do papel do vínculo na comunicação; do corpo como lugar comunicacional; do tempo e do espaço nos processos culturais e comunicacionais; dos efeitos da onipresença da mídia eletrônica sobre o oikos comunicativo; da necessidade de uma ambiência comunicativa contra-hegemônica sustentável que crie e conserve relações simbióticas com o meio socioambiental;  da dimensão comunicacional para além do tecnológico  voltando-se para o social e o ecológico.  

 

Por fim, apresentar experiências de processos comunicacionais que se situam no campo contra-hegemônico da lógica do capital, que valorizam as estratégias de vinculação comunitária, que constituem produções comunicativas compartilhadas, colaborativas, ecológicas e solidárias.

 

Programação

 

1º encontro (4/9) - A Necessidade de Pertencer -  A teoria do vínculo e o seu papel na formação do oikoscomunicativo.

 

2º encontro (11/9) - “Toda comunicação começa e termina no corpo” (Harry Pross) - As potecialidades da comunicação a partir do corpo e do conjunto dos sentidos: o tato, olfato, o paladar, a audição a visão e a propriocepção.

 

3º encontro (18/9) - Cultura: Espaço e Tempo nos Processos de Comunicação - Tempo e espaço, o mito e o rito nos processos comunicacionais.    

 

4º encontro (25/9) - A Era da Incomunicação - A crise civilizacional/comunicacional. As consequências ecológicas da virtualização do corpo e colonização do tempo e do espaço pela onipresença dos aparatos eletrônicos de comunicação.

 

5º encontro (2/10) - A Emergência do Paradigma Ecológico - A  ecologia profunda/integral e as novas formas de se pensar e agir como resposta à crise civilizacional/comunicacional.

 

6º encontro (9/10) - Por uma Ecologia da Comunicação -  A proposta de Vicente Romano por “oikos” comunicacional que engendre novas relações solidárias e sustentáveis. Os processos comunicacionais que se situam no campo contra-hegemônico da lógica do capital e que valorizam: as estratégias de vinculação comunitária; o tempo e o espaço compartilhados; a produção comunicacional colaborativa e solidária.

 

Certificados

Ao final do seminário, os participantes receberão um certificado atestando a presença.

 

Horário

das 14h00min às 16h30min

 

Local

Universidade Paulista – Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Rua Dr. Bacelar, 1212 – 4° andar – Sala 401 – Vila Clementino – São Paulo – SP

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square

© Mídia e Imaginário - Grupo de Pesquisas em Mídia e Estudos do Imaginário.