Flávia Gabriela da Costa Rosa

 

Atua como gerente de comunicação institucional - Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e professora universitária nas Faculdades Integradas Teresa DÁvila - FATEA (Lorena - SP). Doutora e Mestre em Comunicação pela UNIP - Universidade Paulista, teve como orientadora a professora pós doutora Malena Segura Contrera, tendo sua dissertação como tema "O Católico Ideal: cultura do imaterial e estética classicista no Portal dos Arautos do Evangelho". É aluna de Doutorado em Comunicação pela mesma instituição, sob orientação da professora Malena Segura Contrera. Faz parte do grupo de pesquisa em Mídia e Estudos do Imaginário da UNIP.

 

Currículo Lattes

 

A Estratégia do Espetáculo Religioso - Aparecida dos 12 milhões de fieis

Palavras-chave: Espetáculo; Templos; Santuário de Aparecida; religião; mediatização;

Resumo: O público de fiéis que acorrem aos templos religiosos no Brasil e no mundo é numeroso. Tal resultado agrada, não só aqueles que são responsáveis pelos templos, como também os responsáveis pelo turismo local. Em Aparecida, por exemplo, onde está localizado o Santuário Nacional de Aparecida, mais de 12 milhões de fiéis/ turistas visitaram o templo no ano de 2014. Com o aumento deste número observamos também o crescimento dos investimentos em estratégias comunicacionais e a adoção, com ênfase da estética de estúdio, no espaço do ritual religioso, tendo a mediatização eletrônica como centro das prioridades do ritual.

 

CONTRERA, M.S. ; ROSA, F. G. C. . A Estratégia do Espetáculo Religioso - Aparecida dos 12 milhões de fieis. In: Richard Romancini, Maria Immacolata Vassallo de Lopes. (Org.). Anais do XIV Congresso Ibero-Americano de Comunicação IBERCOM 2015 : comunicação, cultura e mídias sociais. 21ed.São Paulo: ECA - USP, 2016, v. 01, p. 03-69.

O Papel da Comunicação na Configuração/ Formatação das Cidades-Santuário de Aparecida (Brasil) e Fátima (Portugal)

Palvras-Chave: Comunicação; Religião; Espaço Religioso; Santuário de Aparecida; Santuário de Fátima.

Resumo: Em pleno século XXI pensar mídia e religião de forma dissociável pode ser um equívoco. Vemos adaptações nas configurações de templos e rituais nas mais diferentes religiões e nas mais diversas esferas, que podem estar no espaço então “sagrado”, onde acontecem os ritos, no espaço dito “profano”, onde há uma circulação comum para fluxo de visitantes e nas estratégias midiáticas até então compreendidas como ferramentas de uso comercial. Se por um lado vemos templos que dizem responder a um apelo de seu líder máximo, como o chamado do Papa à Igreja Católica, que começa a tomar forma com João Paulo XII em meados da década de 19903 , por outro vemos as linguagens e cenários até então reservados para uso comercial e de formação de opinião, no caso do jornalismo, por instituições religiosas. Toda essa estrutura, bem como adaptação a uma nova realidade mostra-nos uma adaptação/ reflexão por parte de líderes de várias religiões, entre elas as cristãs. Especificamente no caso do catolicismo, nosso objeto de estudo, podemos ver um crescente fluxo de visitantes a templos conhecidos mundialmente e que possuem características diretamente católicas, como o caso dos templos marianos de Aparecida, Brasil e Fátima, Portugal. Vemos ainda uma readequação de sua estrutura física, e dos municípios aos quais estão situados, em que se misturam em sua infraestrutura, conceitos de serviços e lazer. Complexificar os novos cenários nos leva à reflexão se as novas adaptações de alguma forma, compreendem o fiel/ cristão, como um cliente que consome um serviço e se há uma perda diante todo este processo de formatação. Para esta análise teremos como base os estudos de Edgar Morin sobre o paradigma da complexidade. Na questão religiosidadenos apoiamos nos estudos de Mircea Eliade. Usamos como metodologia para as análises, as contribuições teóricas acima aplicadas à técnica da imersão, onde o pesquisador foi a campo para observar a formatação dos templos de Aparecida (Brasil) e Fátima (Portugal).

ROSA, F. G. C.. O papel da Comunicação na configuração das cidades-Santuário de Aparecida (Brasil) e Fátima (Portugal). In: X Eclesiocom - Comunicação, Religião e Cidades, 2015, São Paulo - SP. Anais do X Eclesiocom. São Bernardo - SP: UMESP, 2015. v. 3. p. 1.

Imaginários Corrompidos: Audiência da Fé a serviço da Mediosfera

Palavras-Chave: Imaginário; imagens; mediosfera.

Resumo: A “audiência da fé” tem sido um ideal perseguido, tanto por vertentes católicas, quanto neopentecostais, fruto da disputa por fiéis. Tal recrudescência aponta-nos um fator que desconsidera o que Edgar Morin classifica como paradigma da complexidade humana, mostrando-nos uma intensa adesão à dinâmica própria da Mediosfera. Esse fator coloca em primeiro plano as necessidades dos aparatos midiáticos que estimulam o consumo de imagens, fazendo-nos refletir se a fé está a serviço mídia ou o contrário. Tomamos por exemplo dois templos distintos de diferentes vertentes cristãs: O Santuário Nacional de Aparecida da Igreja Católica, e o Templo de Salomão da Igreja Universal do Reino de Deus que parecem adaptar-se a uma necessidade midiática de visibilidade. Os exemplos permite- nos refletir se esta imersão em cenários tão diferentes –religioso e midiático –se esbarram, ou se se tornam uma coisa só.

 

ROSA, F. G. C.. Imaginários Corrompidos: Audiência da Fé a serviço da Mediosfera. In: II Congresso Internacional do CRI2i, 2015, Porto Alegre. A teoria do imaginário 50 anos depois: conceitos, noções, metáforas. Porto Alegre: Imaginalis, 2015. v. 1. p. 873-889.

Sobreposições Temporais na Cibercultura: Performance dos Arautos do Evangelho na Internet

Palavras-Chave: Cibercultura; Ciber-religião; Arautos do Evangelho; Sobreposições Temporais.

Ao longo da história, disputas políticas envolvendo a Igreja Católica provocaram acirrados embates. Em busca da universalidade, e em contraponto ao seu objetivo inicial, os movimentos cristãos se viram em uma disputa de formas e discursos que levassem aos mais distantes confins a mensagem da redenção, tendo, com isso, um número maior de adeptos. No campo intelectual as discussões e as formas de utilização dos meios para difusão da mensagem sempre foram um grande desafio para a legitimação da Igreja Católica em si e das demais forças políticas de cada época. Séculos depois esta realidade não é diferente: as novas formas de comunicação em utilização, principalmente a internet, possivelmente não levam em conta como as experiências religiosas se transformariam a partir da comunicação mediada pelos equipamentos eletrônicos e suas imbricações no campo da experiência do religare. Ocorre que cada uma das várias vertentes da Igreja Católica lança mão dos novos recursos midiáticos de forma muito particular, sugerindo-nos um desconhecimento da complexidade da comunicação e religião. Uma dessas vertentes são os Arautos do Evangelho, pertencente à ala tradicionalista da Igreja Católica, que se entende e apresenta-se como os novos Cavaleiros Templários. O grupo aderiu às novas tecnologias e, de forma curiosa, utilizam-nas contrariando a proposta de interação de pessoas com interesses comuns. O resultado é a exacerbada emissão de conteúdo com raras oportunidades de interatividade. Chama-nos a atenção como um grupo tradicional da Igreja Católica tenta criar diálogo por meio de ferramentas de interatividade no cyberspace, refletindo o pensamento cristão que postulam: retorno aos modos de organização das instituições próprias da Idade Média, o que configura uma contradição temporal

ROSA, F. G. C.. SOBREPOSIÇÕES TEMPORAIS NA CIBERCULTURA: PERFORMANCE DOS ARAUTOS DO EVANGELHO NA INTERNET. In: VII Congresso Internacional em Ciências da Religião: A religião entre o espetáculo e a intimidade, 2014, Goiania. VII CONGRESSO INTERNACIONAL EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO: A RELIGIÃO ENTRE O ESPETÁCULO E A INTIMIDADE ? PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO, PUC Goiás, Goiânia, de 08 a 11 de abril de 2014 ? ISSN 2177 - 3963 Página 51 SOBREPOSIÇÕES TEMPO. Goiás - Goiania: Núcleo de Estudos Avançados em Religião e Globalização (NEARG), 2014. v. 1. p. 51-61.

Religião No Cyberspace: Cultura Do Imaterial E Estética Classicista No Portal Dos Arautos Do Evangelho

Palavras-chave: Imaginário Midiático. Cibercultura. Tecnologias de Comunicação. Ciber-Religião. Arautos do Evangelho.

A presente pesquisa pretende investigar as relações comunicacionais presentes entre cibercultura e religião frente às novas tecnologias digitais de comunicação. Para tanto, elegemos uma vertente católica denominada Arautos do Evangelho e sua presença no cyberspace. Nosso objetivo foi analisar a transformação da linguagem dos Arautos do Evangelho e os recursos utilizados pelo grupo para se relacionar com seu público no cyberspace e se existe a tentativa de criação de um ambiente para um sujeito não corpóreo. Nossas hipóteses consideraram que esse movimento religioso procura estimular a cultura do imaterial por meio do uso de elementos da estética classicista no cyberspace.

ROSA, F. G. C.; STHAL, M. ; CARDOSO, I. N. A. ; PEREIRA, L. ; SILVA, S. F. . Religião No Cyberspace: Cultura Do Imaterial E Estética Classicista No Portal Dos Arautos Do Evangelho. In: 9º Interprogramas de Mestrado da Cásper Líbero, 2013, São Paulo - SP. Anais completos do 9º Interprogramas de Mestrado da Faculdade Cásper Líbero (São Paulo-SP, 22 e 23 de novembro de 2013), 2013.

Religião e Ciberespaço: cultura do imaterial e elementos da estética classicista no portal dos Arautos do Evangelho

ROSA, F. G. C.. Religião e Ciberespaço: cultura do imaterial e elementos da estética classicista no portal dos Arautos do Evangelho. In: 1º Simpósio Sudeste da ABHR - 1º Simpósio Internacional da ABHR, 2013, São Paulo. Religião e Ciberespaço: cultura do imaterial e elementos da estética classicista no portal dos Arautos do Evangelho. São Paulo, 2013. v. 1. p. 1926-1945.

Please reload

 

Hiperexposição/ superinformação: templo de Salomão como protagonista do espetáculo midiático contemporâneo

ROSA, F. G. C.. Hiperexposição/ superinformação: templo de Salomão como protagonista do espetáculo midiático contemporâneo. In: Arnaldo Érico Huff Júnior; Ismael de Vasconcelos Ferreira; Waldney de Souza Rodrigues Costa. (Org.). Chico Xavier, mística e espiritualidade nas religiões brasileiras. 01ed.Juiz de Fora: Associação Brasileira de História das Religiões, 2015, v. 01, p. 02-206.

Please reload

© Mídia e Imaginário - Grupo de Pesquisas em Mídia e Estudos do Imaginário.